terça-feira, 31 de março de 2015

Esmalte da Vez: Sem nome, marca e nacionalidade.

Quase um ano atrás eu ganhei uma viagem para o Uruguai e obviamente comprei alguns esmaltes. Usei quase todos assim que voltei, tirando este estranho vidrinho em formato de estrela, com a Cinderela no rótulo e e cheio de pedrinhas grudadas. Esse esmalte não tem nome, marca ou nacionalidade, pelo menos não indicado no rótulo.



Paguei o equivalente a cerca de R$1,50 nesse esmalte em uma farmácia que tinha na frente do hotel, comprei só pelo vidrinho mesmo. Tinha nessa cor vermelha e um rosa neon terrível. Lembro-me de que quando fui registrá-lo no meu caderninho de esmaltes, achei terrível, aguado e com um pincel fino demais. Fiquei me preparando psicologicamente para usá-lo, por quase um ano.


E incrivelmente ele foi menos pior do que eu imaginava. Consegui usar duas camadas, mas dá para ver que ficou um pouco manchado, aparece mais nas fotos, ao vivo é aceitável. Foi chatinho para limpar nos cantinhos, parecia não secar nunca e ainda arrastava junto o esmalte que estava perto.


A cor é um vermelho bem comum, mas bonito. Não tinha muito brilho e ainda formou algumas bolinhas, mas com top coat roxinho o problema foi resolvido. Ainda continua o mistério sobre quem e de onde é esse esmalte.

segunda-feira, 30 de março de 2015

Astronomy Picture of the Week: Um Eclipse Duplo do Sol


A minha vontade é de compartilhar todas as imagens do Astronomy Picture of the Day, mas escolho só a minha favorita da semana. Para essa escolhi uma imagem perfeita da Estação Espacial Internacional passando em frente ao Sol no momento do último eclipse solar.


Para ver texto e imagem originais, clique aqui.

Tradução porca feita por mim:
"O Sol pode ser eclipsado duas vezes ao mesmo tempo? A última sexta foi notável porque parte da Terra foi tocada por um raro eclipse total do Sol. Mas também na sexta, da única região da Terra que viu parte do Sol eclipsado, um segundo objeto apareceu simultaneamente na frente do Sol: a Estação Espacial Internacional. Apesar de eclipses da Estação Espacial serem muito rápidos, neste caso somente 0,6 segundos, eles não são raros. Capturar esta imagem composta exigiu muito planejamento e um pouco de sorte, pois o fotógrafo teve de se esquivar com uma série de terceiros objetos que também mantinham-se irritantemente alinhados em frente do Sol: as nuvens. A sequência sobreposta da passagem do tempo foi tirada de Fregenal de la Sierra, no sul da Espanha. O disco escuro da Lua domina toda a parte abaixo à direita, enquanto o superfície texturizada do Sol mostra alguns filamentos, e na borda, uma proeminência"

Isso é o que eu chamo de a foto tirada da maneira certa, no momento certo. E ainda com sorte, se fosse no meu caso, certamente as nuvens não iriam embora. Essa superfície com textura do Sol é obtida através de um filtro, que mostra detalhes da superfície. Infelizmente nunca viu através de um filtro desse, mas já usei muito um filtro que mostra os filamentos e proeminências na borda do Sol. É bem legal imaginar que essas coisas pequenininhas são maiores do que várias Terras.

sexta-feira, 27 de março de 2015

Astrofotografia Fail: Região do Cruzeiro do Sul

Uma imagem escura, com só alguns pontinhos espalhados, mas é minha primeira tentativa de tirar a poluição luminosa através de edição de imagens. Quem vê minhas fotos de esmaltes azuis e roxos sabe que eu não sei editar foto, mas a minha vontade de fotografar o céu me fez vencer essa vontade ao menos por alguns minutos.


Nikon D3200
F5.6
55mm
ISO 800
10s



Editado com o Gimp



Antes da edição a imagem era como essa aí abaixo, bem avermelhada por conta da poluição luminosa, já que tirei essa foto no pátio do meu prédio em São Carlos, cheio de luzes em volta.



Usei esse vídeo abaixo para conseguir editar a imagem, um tutorial super rápido e que pelo menos para este caso funcionou.


Considerando que foi uma foto de exposição única de 10s, tirada no meio da cidade, acho que até que não está ruim. Mas meu objetivo é um dia chegar em uma imagem como essa:


Sonho um pouco distante, preciso de prática, treino e equipamentos. Com o passar dos anos, quem sabe?

quinta-feira, 26 de março de 2015

Blush Up Dailus Corretor

Quando vi esse estojinho da Dailus na perfumaria não pensei comigo mesma: nossa, que maravilha, um pó para contorno e iluminador no mesmo estojo! Antes tivesse pensado direito e pesquisado um pouquinho antes de comprar.


Quando você abre e vê as cores, continua achando uma boa ideia. É um marronzinho meio acinzentado e um bege bem clarinho. Tirando o cheiro de maquiagem de criança ainda parece ser um bom negócio, até que...


... você passa o pincel para testar. Sério, tive de parar tudo o que estava fazendo para registrar essa foto. Uma leve passadinha com um pincel de contorno duofiber fez essa bagunça! Ainda bem que tinha a caixinha embaixo, pelo menos não foi tudo pro chão. Não tem jeito, por mais que eu tente tomar cuidado na hora de tirar o pó, sempre faz bagunça. Na dúvida estou tentando usá-lo perto da janela, assim só assopro a sujeira pra fora.


Mas só tentando mesmo. Todas as vezes em que comecei me maquiando com ele, acabei desistindo no meio do caminho. O bege é bom e ilumina sem deixar o rosto brilhoso, mas esse marrom não ornou comigo não! Pelo menos no meu rosto fica mais cinza do que marrom. Preciso continuar os testes para ver se rola.


A ideia era muito boa, seria meu produto do coração caso tivesse dado certo, pena que não deu e eu deixei R$13,00 à toa na perfumaria. Quem sabe como sombra role? Vou tentar e depois conto aqui.


quarta-feira, 25 de março de 2015

Esmalte da Vez: Velvet

Aceito aulas de edição de imagens e fotografia para conseguir deixar meus esmaltes nas fotos da cor que eles realmente são. O Velvet da Jade é um dos esmaltes lindos quase impossíveis de fotografar, até porque ele muda de cor, variando entre o roxo e o lilás quase rosa. Pelo jeito ninguém consegue fotografá-lo mesmo, não achei nenhuma imagem fiel no Google.


É um esmalte chatinho de passar, ele é aguadinho e foi preciso três camadas para ficar da mesma cor do vidrinho. Se duvidas, deve ficar bonito em cima de esmalte preto, tentarei isso algum dia. Ele seca rápido, então é fácil passar as diversas camadas. Para limpar ele deixa as mãos lotadas de brilhinhos espalhados, mas é só lavar as mãos que eles saem.



Dessa coleção Diamond eu comprei três vidrinhos, Velvet, Twist e Supernova. Como estou usando de novo esmaltinhos velhos, eles devem reaparecer por aqui


segunda-feira, 23 de março de 2015

Astronomy Picture of the Week: Terra Durante um Eclipse Total do Sol

Essa foi uma das semanas tensas de escolher uma das imagens do Astronomy Picture of the Day. Fiquei em dúvida entre uma imagem da Nebulosa de Órion composta com imagens no visível e no H-alpha, outra imagem da Grande Frigideira, algumas estrelas que pertencem à Ursa Maior e uma imagem do Eclipse que aconteceu na sexta-feira passada. No fim acabei escolhendo uma imagem de um eclipse que ocorreu em 2006, mostrando uma perspectiva diferente, a visão de uma pessoa na Estação Espacial Internacional.

Para ver texto e imagem originais, clique aqui.

Tradução porca feita por mim:
"Como a Terra fica durante um eclipse solar total? Ela fica escura na região onde as pessoas veem o eclipse, porque é onde a sombra da Lua cai. A mancha escura é disparada na direção da Terra, percorrendo a superfície em uma velocidade próxima de 2 mil quilômetros por hora, escurecendo os locais no seu caminho somente alguns minutos antes de seguir em frente. A imagem mostra a Terra durante o eclipse solar total de março de 2006, como foi visto da Estação Espacial Internacional. Na sexta (essa que passou), a Lua se moverá na frente do Sol mais uma vez, arremessando outra sombra circular distorcida, dessa vez, irá atingir parte do do norte do Oceano Atlântico."

Eu já mostrei uma foto de eclipse parcial, mas total é muito mais legal!! Ainda mais na Noruega, um dos lugares do mundo onde eu moraria com o maior gosto. Estou simplesmente babando em todas as imagens que apareceram neste fim de semana, e creio que outras aparecerão no APOD.

Segue abaixo um vídeo explicando os eclipses, é rapidinho e bem instrutivo.



sexta-feira, 20 de março de 2015

DIY: Aromatizador de Ambientes.

Eu fiz vários aromatizadores como presente de Natal, mas só agora consegui ter paciência para escrever o passo a passo.


Eu poderia ter feito simplesmente o aromatizador em si e colocado nos vidrinhos, mas como a intenção era fazer para presente, quis fazer bem bonitinho. Parte dos materiais comprei na Paris Essências, não conhecia nenhum site que vendesse materiais deste tipo, acabei optando por comprar lá pois os vidros eram mais baratos e tinha a essência de sabonete Phebo que eu tanto queria. Eles postaram bem rápido e em 2 dias a caixa estava aqui em casa, com todos os vidros enrolados em plástico bolha. Única desvantagem é que eles não respondem e-mails, dei sorte de as tampas virem do mesmo tamanho dos frascos.











Para o aromatizador:

1 litro de base para aromatizador  - aqui
100 ml de essência tipo Phebo  - aqui
Anilina amarela e vermelha

A base pronta facilita muito, ao invés de comprar vários ingredientes para misturar, você tem tudo em uma garrafa só na proporção certinha para misturar com 100ml de essência. Abaixo imagens dos rótulos da base e da essência para quem quiser ver como é.











Para preparar é muiiiito difícil! Só pegar um recipiente, misturar a base com a essência e pingar gotinhas de anilina até chegar na cor que você quer. Eu queria um laranja para combinar com a fita decorada que eu comprei, como não anilina laranja no mercado, comprei amarela e vermelha para misturar
Você poderia agora engarrafar tudo, deixar descansando por dois dias e depois distribuir. Mas como eu disse lá em cima, eu queria vidrinhos bonitinhos para dar de presente, então enfeitei os vidrinhos. Com exceção dos vidrinhos e tampas, o restante eu comprei em loja de armarinhos. Para essa quantidade de aromatizador que fiz, comprei as seguintes coisas:





11 frascos de vidro café 100ml - aqui

11 tampinhas para frasco - aqui
3m de fita decorada
5m de cordão encerado
contas pretas e laranjas
Cortei a fita e o cordão em 11 partes iguais e comecei fazendo lacinhos amarrando a fita com o cordão  no esquema abaixo.




Queimei com um isqueiro as pontas da fita para evitar que ela desfie. Amarrei o laço com o próprio cordão encerado na base da boca do frasco. O que sobrou de fio eu coloquei 3 continhas em cada lado, fiz um nózinho e também queimei a ponta com o isqueiro.





Depois de tudo arrumadinho é só colocar o aromatizador no frasquinho com a ajuda de um funil, deixar fechado por dois dias e presentear. Os palitinhos são palitinhos de churrasco mesmo, só virá-los no frasco a cada uns dois dias para espalhar bem o cheirinho.

Gastei um pouco mais de R$70,00 (sendo que quase 20 foram de frete ¬¬) para fazer 11 aromatizadores, pouco mais de R$6,00 por frasquinho. Preço ótimo para um presente bonito e que não dá muito trabalho para fazer! 


quinta-feira, 19 de março de 2015

O que eu li: 2001 Uma Odisseia no Espaço

Gostaria que essa seção do blog aparecesse com mais frequência, mas ao longo do semestre mal consigo abrir os meus livros que não são de física.
Comprei o 2001 em uma feira do livro que teve aqui na USP, a título de curiosidade mesmo. Assisti o filme diversas vezes e nunca o entendi direito. Como estava barato, resolvi arriscar a sorte e comprar.

Título: 2001 Uma Odisseia no Espaço
Autor: Arthur C. Clarke
Editora: Aleph


Quando cheguei em casa e abri o livro, vi que na verdade a capa é uma caixa, e dentro dela estava o livro, completamente preto, inclusive na borda das páginas, um verdadeiro monolito. Se você já viu o filme, sabe do que eu estou falando, se não viu, tome vergonha e veja, um filme tão famoso como este tem de ser visto ao menos uma vez na vida, mesmo que você ache chato depois.




Já fiquei bem animada depois dessa surpresa ao abrir a caixa, mas a vontade de ler bateu forte quando uns dos meus chefes do observatório disse que ele não gostava de livros de ficção científica até ler 2001. Aí eu pensei: nossa, deve ser mesmo muito bom!

O livro é de leitura fácil, aqueles que só tem volume, mas as letras são grandes e bem espaçadas, dá para ler em um ou dois dias sem muito sacrifício.


Quem já viu o filme, sabe qual é o contexto do livro, ele segue fielmente até um certo ponto e da parte de Júpiter para frente é que aparece uma diferença, essa diferença deixa tudo muito claro e finalmente me fez entender o que o filme quis mostrar com aquela parte psicodélica em diante. Sério, é incrível como fica claro e como é sensacional, fiquei abismada ao entender finalmente o que aconteceu e com a capacidade do autor de descrever o fato.


Além de finalmente entender o fim do filme, gostei como o livro explica algumas partes que no filme ficam bem obscuras, como a importância do monolito no começo do filme.

Sem sombra de dúvidas a melhor leitura que já fiz nos últimos tempos, gostei demais. Agora quero muito ler os outros livros, 2010, 2061 e 3001. 




terça-feira, 17 de março de 2015

Esmalte da Vez: Cinza Super + Graffiti

Quando eu pensei que tinha acabado minha vida de ryyyca, apareceu outro vidrinho importado assim que voltei das férias! Ganhei o Graffiti da Revlon, como não tinha ideia do que combinar com ele, tentei um cinza, o Cinza Super da Impala.


Eis que o Cinza Super não é assim tão cinza, dependendo da iluminação ele aparece mais azulado, um negócio meio mutante, mas que eu acho bonito. A textura e brilho dele são ok, seca rápido e não dá muito trabalho, com duas camadas fica muito bom.


O Grafitti é um esmalte lindo e escandaloso. Tem glitters, caquinhos e filetes brancos e vermelho de vários tamanhos. O pincel vem bem carregado, então uma camada já deixa toda essa beleza das fotos. Só demora um tanto para secar, mas não chega a ser absurdo, como os da L.A. Colors que mostrei nas últimas semanas.


Adorei, vou usar mais vezes! Só não gostei muito da combinação, da próxima vez que eu for usar o Graffiti tentarei uma outra cor de base, tenho dificuldade de combinar esmaltes brancos ou pretos mais outra cor com as cores de fundo.

Ah, sobre o Cinza Super, tenho de dizer que apesar dele ser um bom esmalte, tem um cheiro doce nojento! Sério, dá vontade de vomitar, tem de pintar as unhas em lugar ventilado. Empresas, parem de colocar cheiro onde não precisa!



segunda-feira, 16 de março de 2015

Astronomy Picture of the Week: NGC 602 na Nebulosa do Lagarto Voador

A minha vontade é de compartilhar todas as imagens do Astronomy Picture of the Day, mas escolho só a minha favorita da semana. Para essa mais uma vez escolhi uma imagem de algo que eu não conhecia. A Nebulosa do Lagarto Voador.

Para ver texto e imagem originais, clique aqui.

Tradução porca feita por mim:
"Próximo da Pequena Nuvem de Magalhães, uma galáxia satélite distante cerca de 200 mil anos luz, descansam as jovens estrelas de 5 milhões de anos do aglomerado de estrelas NGC 602. Envolto pela nuvem de gás e poeira natal, NGC 602 está abaixo do centro deste campo telescópico com tamanho angular da Lua Cheia no céu. O aglomerado em si tem cerca de 200 anos luz de diâmetro. Cristas brilhando no interior e varridas para trás, sugerem fortemente que ondas de radiação e de choque das massivas estrelas jovens NGC602 tenham erodido o material poeirento e disparado uma progressiva formação de estrelas afastando-se do centro do aglomerado. Claro, as asas mais longas de emissas da região sugerem o nome popular para o complexo ambiente, a Nebulosa do Lagarto Voador"

Sempre que eu vejo essas nebulosas com nomes engraçados, vem as coisas mais bizarras na minha cabeça. Para mim um lagarto voador é um dragãozinho no mais puro estilo "Como Treinar seu Dragão".




Mas no fim, ao pesquisar o que vem a ser um lagarto voador, me deparo com essa lagartixa com asa engraçada. Nem asa isso aí parece! Na verdade ele não voa como pássaros, batendo as asas. Ele só plana no ar, como uma folha de papel caindo de uma certa altura, faria mais sentido ser chamado de lagarto planador.


Legal que esse aglomerado não está na nossa galáxia, mas sim em uma de nossas galáxias satélites, a Pequena Nuvem de Magalhães. Assim como o Sol tem planetas girando ao seu redor e planetas tem luas fazendo o mesmo, galáxias também tem satélites, estruturas com massa menor que sofrem influência gravitacional de algo mais massivo, passando a orbitá-lo. 

Em locais com pouca poluição luminosa é possível observar a Pequena e Grande Nuvens de Magalhães, galáxias satélites da Via Láctea, que aparecem realmente como nuvens em um céu estrelado. Imagem abaixo da ESO, tirada no Cerro Paranal, local do Chile onde há um punhado dos grandes telescópios do mundo.





sexta-feira, 13 de março de 2015

Gordice: Pudim Chocolate de Ovomaltine

Meu pudim despedaçado, porque eu comprei forminhas novas bem felizes e que não deram muito certo. Ainda não testei para outras coisas, mas pelo menos para pudim que é super molinho, não deu muito certo.




Ingredientes:
1 lata de leite condensado
1 e 1/2 medidas da lata de leite
3 ovos
2 colheres (sopa) de chocolate em pó
6 colheres (sopa) de Ovomaltine
Ovomaltine para decorar



Coloque todos os ingrediente exceto o Ovomaltine em um liquidificador e bata até ficar homogêneo. Adicione o Ovomaltine e misture com a função pulsar, para não quebrar demais os grãozinhos crocantes.
Coloque o pudim em uma fôrma ou em diversas forminhas e leve ao forno em banho maria por cerca de 40 minutos ou até que o pudim fique firme. 



No caso das forminhas de silicone, não é necessário untar e não dá para caramelar, mas caso a fôrma seja de metal, dá para fazer calda com nescau e Ovomaltine derretidos, como um caramelo.
Depois de assados, deixe na geladeira até ficar bem geladinho e depois desenforme. Para quem quiser saber como são minhas forminhas que não deram certo, termino o post com a imagem delas. Chateada, elas são tão bonitinhas!
Boa gordice!







quinta-feira, 12 de março de 2015

Meu Gosto Excêntrico: Máscara Super Curlacious da Avon


 Da série coisas que eu gostava e pararam de fabricar também entra maquiagem. Comprei essa máscara de cílios da Avon tem um bom tempo, mas como eu não me importo de usar coisas vencidas (mas não recomendo isso para ninguém), acabei com ela só esses dias.



A Super Curlacious tem a mesma textura da Super Shock, mas o pincel é bem diferente. Eu não me dou bem com pinceis gordinhos como a da Super Shock, borro tudo a pálpebra. O da Super Curlacious também é pincel de silicone, super firme e não espeta os olhos. Mas a diferença é que ele é curvado e mais magrinho.



Tentei tirar uma foto dela nos cíliios, mas como ele já estava muito no fim e ressecado, não deu o efeito que eu gosto, que é de curvar os cílios e dar um pouquinho de volume. Como eu quase não tenho cílios, achava ele a máscara da minha vida!



Até comprei outras máscaras com pincel parecido como a The Falsies da Maybelline e a Big & Impact da Avon, mas nenhuma dá o mesmo efeito que eu gostava. Quando der tempo passo aqui para mostrá-las.


Esses dias, infelizmente, ela deu seu último suspiro e eu tive de jogar fora, não tinha mais nada dentro do vidrinho. Mas eu guardei o pincel milagroso e vou comprar uma Super Shock só para trocar o pincel e continuar usando. Espero que dê certo!


terça-feira, 10 de março de 2015

Esmalte da vez: Turmalina + Glitter L.A. Colors

Último dos esmaltinhos que ganhei em janeiro, mais um glitter em miniatura da L.A. Colors e que não achei o nome. Ele é uma mistura de hexagonais e bolinhas rosa meio magenta, hexagonais maiores azuis e uma espécie de caquinhos prateados.



Passei por baixo o Turmalina da Risqué, que era a cor mais próxima que eu tinha para combinar com esse glitter, ele é aquele cremoso ótimo que fica perfeito com duas camadas e brilhoso.


O glitter em compensação tem o mesmo problema do outro, parece não secar nunca e o acabamento perto da cutícula fica horrível, quando passa o palitinho arrasta todo o restante. Bom, pelo menos assim eu fico com preguiça de usar o esmalte e ele vai durar mais nesse vidrinho com menos de 5ml.

segunda-feira, 9 de março de 2015

Astronomy Picture of the Week: Pilares e Jatos na Nebulosa do Pelicano

A minha vontade é de postar todas as imagens do Astronomy Picture of the Day, mas escolho só a minha favorita da semana. Para essa escolhi uma exageradamente e artificialmente colorida.

Para ver texto e imagem originais, clique aqui.

Tradução porca feita por mim:
"O que são essas estruturas escuras que surgem da Nebulosa do Pelicano? Visível como uma nebulosa com formato de pássaro na constelação de um pássaro (Cygnus, o Cisne), a Nebulosa do Pelicano é um lugar pontilhado com novas formações de estrelas mas com pouca poeira escura. Essas pequenos grãos de poeira formados na atmosfera gelada de estrelas jovens foram dispersos pelo vento estelar e explosões. Impressionantes jatos Herbig-Haro são vistos emitidos por uma estrela à direita que está ajudando a destruir o pilar de um ano luz no qual está contida. A imagem foi cientificamente colorida para enfatizar a luz emitida por pequenas porções de nitrogênio, oxigênio e enxofre ionizados na nebulosa feita predominantemente de hidrogênio de hélio. A Nebulosa do Pelicano (IC5067 e IC5070) tem cerca de 2 mil anos luz de extensão e pode ser encontrada com um pequeno telescópio ao norte da brilhante estrela Deneb."

Muitas imagens astronômicas são coloridas artificialmente, seja porque não conseguimos ver naturalmente alguns comprimentos de onda, ou para enfatizar alguns pedaços que merecem atenção, como neste caso. Nebulosas são formadas predominantemente pelos elementos hidrogênio e hélio, para conseguirmos ver a luz emitida por outros elementos ionizados, precisamos ressaltar a luz que ele emite, dando uma coloração artificial. Neste caso, os elementos nitrogênio, oxigênio e enxofre é que estão coloridos. Sem este efeito, a nebulosa tem esta aparência:



A imagem acima também foi tirada do Astronomy Picture of the Day, só que a imagem pega um campo maior do céu e está virada. A região mostrada na primeira imagem está no topo desta e de ponta cabeça, dá até para ver os pilares de poeira.

Admito que nunca vi a Nebulosa do Pelicano em um telescópio, mas tenho de colocá-la em minha lista. Uma coisa que aprendi neste post foi sobre estes jatos Herbing-Haro, objetos presentes na formação de novas estrelas e que surgem como jatos de gás que parecem sair da estrela jovem. Preciso estudar um pouco mais sobre isso, sempre é interessante saber algo novo!

quinta-feira, 5 de março de 2015

Color Tattoo Maybelline: Audacious Asphalt, Tought as Taupe e Pomegranate Punk

Desde que saíram as sombras Color Tattoo da Maybelline, quis testar. Mas não ao ponto de sair comprando pela internet enlouquecidamente. Foi então que ganhei o primeiro vidrinho, o Audacious Asphalt. E me apaixonei!! Ela é realmente muito boa tanto pura ou como base de sombra, a forma que eu acabo usando mais. Acabei comprando duas cores que chegaram depois de muito tempo na Droga Raia aqui de São Carlos.

Elas são bem cremosas e fáceis de espalhar, tanto com pincel como com os dedos.


Audacious Asphalt: Essa foi a que eu ganhei de presente e me fez ter vontade de querer ter outras. Ela é um cinza metálico com um tiquinho de azul, meio cor de prego. Quando uso por baixo de sombra preta, deixa um brilho bem discreto e bonito.


Tought  as Taupe: É a minha favorita, cinza cor de rato. Tenho a impressão de que ela fica mais lisa quando aplicada do que as outras duas, talvez por não ter nenhuma cintilância ou coisas granuladas no meio. Comprei com a intenção de usar como base para maquiagens neutras e tem funcionado super bem nesse propósito. Como a maioria das minhas maquiagens são escandalosas, vai durar um bom tanto.



Pomegranate Punk: Essa eu comprei simplesmente porque achei a cor linda demais no vidrinho, vinho cintilante. Mas na pele tenho a impressão de que os brilhinhos prateados aparecem mais do que eu gostaria. De qualquer forma continua sendo uma sombra muito bonita, que rola usar de várias formas.


Elas duram bastante na minha pele que é super seca, não sei se em pessoas com pele oleosa elas não acumulam nas dobrinhas da pálpebra. Queria muito que a Maybelline fizesse Colors Tattoo preta e branca cremosas, tenho certeza de que venderia demais! Até porque a preta daria pra usar como delineador também.